Facebook RSS
magnify
Home Notícias Governo divulga lista dos 100 trechos mais perigosos nas estradas federais
formats

Governo divulga lista dos 100 trechos mais perigosos nas estradas federais

uberlandiabr050sb5

O governo federal identificou e divulgou os 100 trechos em rodovias federais onde houve os maiores índices de acidentes durante o ano. Entre os dez primeiros, estão trechos em estradas de Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Pará, Espírito Santo e Ceará.

Nos 100 trechos mais perigosos, o governo registrou 784 mortes e 14.613 feridos, num total de 34.748 acidentes. O ministério informou que os 100 trechos abrangem a 26,9% dos acidentes nas estradas federais do Brasil, e 9,6% das mortes nas rodovias. Estes 100 trechos identificados, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal, correspondem a 1.000 quilômetros, dos 68 mil de rodovias federais que há no país.

De acordo com os índices de gravidade divulgados pelo Ministério da Justiça, o trecho mais perigoso do país é o trecho entre os quilômetros 200 e 210 da BR-101, em Santa Catarina, onde houve neste ano 1.049 acidentes, com 516 feridos e 13 mortos durante o ano.

O segundo trecho mais perigoso do país é na BR-381, em Minas Gerais, entre os quilômetros 490 e 500, onde houve em 2013 889 acidentes, com 273 feridos e 20 mortes. Já o terceiro ponto mais perigoso está na BR-116, em São Paulo, entre os quilômetros 220 e 230, onde houve 612 acidentes, com 313 feridos e 18 mortes neste ano.

Com o objetivo de reduzir os números de acidentes, os ministérios da Justiça, Saúde, Cidades e Transportes lançaram a terceira edição de uma operação especial que visa a maior segurança nas estradas do país durante as festas de fim de ano e período de carnaval. A Operação Rodovida será realizada nos 100 trechos considerados pela Polícia Rodoviária Federal os mais “perigosos” nas rodovias Brasil.

Confira a lista no link.

Para ler mais notícias, clique em blog.minasmaquinas.com.br  . Informações sobre a  Minasmáquinas visite nosso site. Siga-nos no Twitter e Facebook .

 

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
No Comments  comments 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *