Facebook RSS
magnify
Home Na estrada Fique atento à regulagem dos freios de sua carreta
formats

Fique atento à regulagem dos freios de sua carreta

Published on 15 de maio de 2014 in Na estrada

mb_postcard_13052014-700x467

Você já parou para verificar se os freios de sua carreta estão bem regulados? Pois saiba que quem conduz veículos articulados precisa ficar atento para que o sistema de frenagem do cavalo mecânico e do implemento rebocado estejam trabalhando em harmonia e um não sobrecarregue o outro.

Em uma pesquisa de campo realizada pela Mercedes-Benz, alguns dados são preocupantes. Um deles aponta que 51% dos veículos examinados apresentava folga entre a lona e tambor de freio acima do recomendado. Outro dado grave foi constatar que 40% dos cavalos mecânicos atrelados não apresentavam antecipação de freios para as carretas.

O ideal é que a frenagem do implemento entre em ação antes do freio do trem de força. A antecipação recomendada é de 0,5 bar de pressão. Se seu caminhão está sempre acoplado à mesma carreta, esse valor pode ser refinado até que o movimento inicial das hastes dos cilindros do implemento coincidam com o início do movimento das hastes do trem de força.

Para aumentar a segurança de suas jornadas e diminuir o desgaste de seu veículo, listamos alguns cuidados básicos para para que sua carreta tenha a frenagem afinada!

Confira:

•- Sempre verifique a espessura das lonas e o estado dos tambores de freio;

•- Se  seus pneus estiverem desgastados, irão comprometer a desaceleração do conjunto, mesmo com  freios bem regulados;

•- A distância entre lonas e tambores não pode ultrapassar os 0,7 mm. Para resolver isso, utilize os ajustadores de folga disponíveis no mercado e prefira os de funcionamento automático.

•- Também é preciso zelar pelos elementos mecânicos da carreta. Faça um check list dos seguintes itens:

•- Buchas de hastes desgastadas;

•- Mancais de hastes desgastados;

•- Sinais de desgaste dos pinos;

•- Lubrificação correta;

•- Uso adequado dos espelhos de proteção contra as impurezas acumuladas nas lonas de freio;

•- Vazamentos do sistema de ar comprimido em conexões, vedações, válvulas, cuícas e nos cilindros combinados dos freios.

•- Além dessas ações, sempre que possível, se favoreça de sistemas como Top Brake, Turbo Brake e Retarder. Para completar, obedeça o plano de manutenção informado pelo fabricante do implemento.

 

Para ler mais notícias, clique em blog.minasmaquinas.com.br  . Informações sobre a  Minasmáquinas visite nosso site. Siga-nos no Twitter e Facebook .

 
 Share on Facebook Share on Twitter Share on Reddit Share on LinkedIn
No Comments  comments 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *